Meu Namorado Não Muda, e Agora?

ele-não-me-ama
Seu(ua) namorado(a) vive errando e dizendo que vai mudar… mas… não muda?
E agora? Que fazer?

Quero te levar a uma reflexão IMPORTANTE, vamos juntos?

A pergunta é:
o que VOCÊ vai fazer se ele não mudar nunca?
E, será que é seguro permanecer para ver se ele(a) vai mudar?

Quero te dar um exemplo:
Uma de minhas clientes de terapia, me disse que o namorado dela vive a agredindo com palavras e por fim a bloqueia nas redes sociais e WhatsApp. Ele vive dizendo que não vai mais a bloquear, e então torna a bloquear… repetidas vezes.

Não quero afirmar que as pessoas são incapazes de mudar maus hábitos. Se uma pessoa realmente quiser e trabalhar com afinco ela vai mudar. Pode demorar, pode ser árduo o caminho, mas se ELA quiser vai mudar. E, aqui está o ponto número um: ela só muda se ela quiser. Ponto número dois: pode demorar, o que significa que pode ser que ela mude isso um dia antes de morrer com noventa e oito anos de idade… já pensou?

Assim, meu convite é: você deveria também se perguntar com sinceridade: “eu posso lidar bem com esse defeito? Ele é seguro?“. Se a pessoa te ameaça, te humilha, agride, bate, ou denigre isso não é seguro, sua autoestima, sua moral e até mesmo sua vida correm sérios riscos.

Dessa forma, não escolha alguém pelas qualidades que ela tem, escolha pelos defeitos. Qualidades todo mundo têm, isso é comum. O problema são os tipos de defeitos, sabe? Esses defeitos são toleráveis? Combinam com você? Você os pode/quer suportar? Eles não vão te matar (figurativa ou literalmente falando)?

Pense bem! Pense bem!!

Aprenda a Amar e
Viva Bem Melhor!!

Pâmi Garcia

Sobre a Mulher Submissa

casal-sem-crise-10-dicas-que-o-casal-necessita-para-ser-feliz

Antes de mais nada, preciso definir o que é ser submissa. Vamos lá, observe com atenção:

- Ser submissa não é ser inferior;
- Ser submissa não é ser subserviente;
- Ser submissa não é ser escrava;
- Ser submissa não é ser abusada, agredida ou violentada.
Muito pelo contrário…
- Ser submissa é criar espaço e possibilidade para ser mais amada;
- Ser submissa é ter voz;
- Ser submissa é respeitar a natureza das coisas. Veja bem, geral a mulher tem mais tranquilidade em ser liderada que ao contrário

Por falar em ser liderada, nós temos uma visão muito fantasiosa sobre ser líder (patrões, e chefes deixem seu comentário para me ajudar) acreditamos equivocadamente que ser líder é só mar de rosas e que é sempre melhor liderar que ser submisso. Evidentemente aqui, como dito anteriormente, não digo que a mulher seria a figura do empregado. Quero dizer que no nosso mundo é difícil encontrar equilíbrio e igualdade, para fazer o relacionamento a dois ser igualitário precisamos fazer o homem se sentir no comando… Só se sentir… pastor Claudio Duarte, me ajuda aqui? Dá uma olhada nesse vídeo:

O homem é melhor companheiro quando ele pensa que só ele está no total comando. Isso é machismo? É cafona? É careta? Ultrapassado ou sei lá que adjetivo você quer usar? Pode ser… pode ser… Mas, não estou aqui para julgar se as coisas são corretas tais como são ou se são injustas. Estou aqui para dizer como as coisas são e te dar algumas orientações sobre como “dançar conforme a dança” e ser e fazer mais feliz, entende?

Em geral, quando um homem começa a perder a sensação do controle ele perde a graça, o brilho e o amor, ele passa a fazer as coisas  para ela “porque se não já viu, né?  Se não fizer…“… Não é mais por amor e tal, mas é por “medo da fera”. Pense bem! Pense bem!!

Aprenda a Amar e
Viva Bem Melhor!!

Pâmi Garcia

Ser Quem Você Quer Ser #diariomilitar

Sim, na maioria das situações você pode se tornar quem (ou o que) você quiser ser. Esse artigo é para te convencer de que é possível a mudança!

Como você deve ter visto no título desse artigo, trata-se de meu diário como militar. Eu ingressei no Exército Brasileiro em 01 de março agora do ano de 2017 e decidi compartilhar com vocês meus pequenos e grandes aprendizados dessa nova etapa de minha vida. :)

Em nosso primeiro dia de treinamento militar eu tive uma sacada sobre nosso adestramento (sim, esse é o termo: adestramento). Nós, novos militares, somos metodicamente massacrados para, como disse o nosso sargento/instrutor: “retirar a frescura civil e colocar a rusticidade militar”. A sacada que tive foi: sim, podemos mudar hábitos, sim, podemos mudar nossa mentalidade, podemos mudar nossos comportamentos, mas, só seremos bem sucedidos nessa missão se formos engajados, se estivermos disciplinarmente determinados e se trabalharmos arduamente para alcançar tal resultado. E aqui, por mudança me refiro a todo tipo de mudança que você queira promover em sua vida, seja na área afetiva, profissional, da saúde, estética, moral, comportamental, educacional ou seja lá o que for.

Então, sim: você pode mudar. Mas terá de suar muuuuuito a camisa. Terá de ter bons motivos e boas estratégias mas, acima de tudo: muito esforço e repetição.

Para você ter ideia, nos colocaram em formação e nos levaram em direção ao refeitório, bastou uma única esquina na rua para a formação ficar toda confusa e embaralhada. Se pedissem para pararmos a confusão era a mesma, cada um parava a seu tempo e a coisa toda ficava toda em desordem. Mas, como a maioria ali estava disposta a melhorar, ao final do dia, depois de apenas algumas horas de treino, já pudemos observar mudanças. Foi fácil? NÃO! Passou pela cabeça “o que estou fazendo aqui??”, “será que vou conseguir”, “será que meu corpo vai parar de doer logo?”, “será que vou desmaiar” ou “será que nasci para isso?”, sim! Tudo isso passou pela cabeça, várias vezes. Inclusive até houve uma desistência, logo no primeiro dia.

Amanhã vai ser melhor? Possivelmente tudo ainda vai piorar bastante antes de melhorar. Ainda vai doer, ainda vamos sofrer, mas, quem sobreviver verá o quanto mudamos. Veremos a rusticidade brotar e a transformação de pequenas atitudes surgirem. E, isso você pode fazer em sua vida, em qualquer área de sua vida. Anote as palavras chaves:

- Suor;
- Suor;
- Suor;
- Dor;
- Disposição;
- Foco;
- Energia;
- Entusiasmo;
- Apoio de uma equipe (que pode no seu caso ser terapeutas, amigos, família, professores, nutricionistas, treinadores, líderes espirituais, livros ou o que quer que seja, dependendo de seu propósito);
- Garra e
- Repetição

Aprenda a Amar e
Viva Bem Melhor!!

Pâmi Garcia